sexta-feira, 30 de outubro de 2009

BIOSFERA Linha Branca


Redução do IPI continua em produto que economizar energia

Por Diego Geraldo

A redução do imposto sobre produtos industrializados - IPI - para geladeiras, fogões, máquinas de lavar e tanquinhos, conhecidos como produtos da linha branca, que encerraria no próximo dia 31, foi prorrogada por mais três meses. A partir de 1º de novembro entra em vigor uma nova tabela, cujas alícotas serão estabelecidas com base na eficiência energética dos produtos, de acordo com o selo Procel.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira pelo Ministro da Fazenda Guido Mantega. "Nós estamos desonerando mais os produtos que consomem menos energia", explicou. A medida vale até o dia 31 de janeiro de 2010.

Um exemplo é o caso das geladeiras. As de "classe A", que consomem menos energia, continuam com uma alícota de 5%; para as de "classe B", a redução será menor, de 10%; e as restantes voltam para a alícota que já existia antes da redução, de 15%.

Os fogões "classe A" continuam sendo taxados em 2%; os "classe B" em 3%; e o restante volta para os 4% anteriores à redução do imposto. As máquinas de lavar "classe A" continuam pagando 10% de imposto; os da "classe B" passam a pagar 15%; e as demais voltam ao patamar de antes de abril, de 20%.

O ministro lembrou que a medida, além de manter o mercado aquecido, atende ao compromisso ambiental firmado no âmbito do G-2o. O ministro deu um alerta: "Quanto mais a indústria contribuir na redução do consumo de energia, mais o governo poderá reduzir tributos".

Energia
Presente no evento, o Ministro de Minas e Energia Edison Lobão afirmou o desejo do governo no consumo de produtos com maior eficiência enegética. Para o ministro, a economia de energia faz com que o governo não tenha que recorrer à termoelétricas de diesel e carvão para garantir o fornecimento de energia.

Segundo ele, uma redução de 20% no consumo desta linha garante uma economia gigabytes para o país. "Portanto, esta medida tem vários benefícios: ajuda o consumidor, ajuda o fabricante, gera emprego e limpa o meio ambiente", completou.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

BIOSFERA: Ciência e Tecnologia


E-Book funciona através de energia solar


por Thiago Toledo

Um aparelho com 10 cm de largura e de comprimento, desenvolvido para se encaixar em um display de seis polegadas. Trata-se de mais um e-book (livro eletrônico capaz de reproduzir aquilo que estamos acostumados a ver no papel). Excluindo a discussão se é ou não interessante o seu uso, merece destaque a tecnologia desenvolvida pela LG. Este e-book possui painéis fotovoltaicos, assim, sua bateria é carregada por energia solar.

O aparelho pode funcionar durante um dia a partir de quatro ou cinco horas de sol. Mas o produto ainda está em desenvolvimento. Enquanto não é lançado, o que deve acontecer depois de 2012, a empresa pretende aumentar sua eficiência em 12% até 2010 e 14% até 2012.

As células solares do e-book são mais finas (0,7 mm de espessura) e leves (20 gramas), característica possível graças a substituição do silício por substratos de vidro ou plástico. De acordo com o chefe de departamento solar da empresa, Ki Yong Kim, "a idéia do e-book combinado com célula solar irá oferecer aos usuários a vantagem de maior tempo de uso”.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

BIOSFERA Agropecuária

Emissões aumentam 30%

por Diego Geraldo

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, anunciou nesta terça-feira (27/10) a nova estimativa de emissões de CO² do setor agropecuário. O estudo mostra que o setor passou a emitir 30% a mais de dióxido de carbono e gases equivalentes no período de 1994 a 2007. Segundo os dados, as emissões da pecuária aumentaram 25%, enquanto o uso do solo provocou acréscimo de 39%. O estudo destaca ainda que as emissões também aumentaram na área de energia (54%), nos processos industriais (56%) e no tratamento de resíduos (32%).

O estudo tem por objetivo fornecer estimativas atualizadas das emissões de gases de efeito estufa no Brasil como subsídio para o planejamento de políticas públicas e também devem servir de base para a proposta brasileira que será apresentada na Convenção do Clima, em Copenhagen, na Dinamarca. As estimativas de redução das emissões brasileiras prevêem até 2020 a redução em 80% do desmatamento na Amazônia, o que vai representar 20% a menos na conta das emissões.

O ministro falou sobre três medidas sugeridas pela Embrapa para manejo do solo que podem reduzir em 7% as emissões no setor agropecuário até 2020. Uma delas é a combinação da lavoura com a pecuária, que diminuirá o solo usado e as emissões. A outra, é a recuperação de áreas degradadas. O ministro também defendeu o aumento do plantio direto, com redução do uso de fertilizante. "Com essas três medidas combinadas, reduziremos em 7% as emissões do Brasil até 2020 somente na agropecuária", disse o ministro.

Com relação ao plantio direto, que significa plantar na palha e revolver menos o solo, evitando a emissão de gases, a meta é passar dos atuais 28 milhões de hectares para 40 milhões de hectares até o ano 2020, com um ganho de 224 milhões a menos de emissão de CO². Quanto à recuperação de áreas degradadas, a proposta é que em um prazo de 10 anos haja uma economia de 81 milhões de toneladas de CO², caso se recupere 10% destas áreas.

Os estudos apresentados utilizaram o mesmo método que vem sendo aplicado na confecção do inventário de emissões elaborado pelo Ministério de Ciência e Tecnologia.

BIOSFERA Agradece você!

video

terça-feira, 27 de outubro de 2009

BIOSFERA: Tecnologia

Novos ares

No topo dos prédios, turbinas de eixo vertical podem gerar energia eólica em áreas urbanas

No começo deste ano, a empresa israelense Sovna, que atua no campo de energias alternativas, passou a obter eletricidade de turbinas eólicas de eixo vertical instaladas sobre sua sede, em Tel Aviv. Estudada desde a década de 20, essa tecnologia ainda está em desenvolvimento, já que o equipamento exige um sistema complexo para aproveitar melhor os ventos típicos das cidades, que sopram em todas as direções.

Menores do que os modelos mais conhecidos atualmente, que lembram moinhos de vento, os de eixo vertical são ideais para funcionar no topo de edifícios, desde que a estrutura suporte a carga e que a região receba ventos com velocidade média anual de 6 a 7 m/s. “Mas o rendimento ainda é menor em comparação às turbinas de eixo horizontal”, ressalta o professor Júlio César Passos, do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Santa Catarina.

Uma das razões para isso é que as pás exigem impulso elétrico para funcionar, o que reduz o desempenho. Incipiente no Brasil, que subaproveita seu potencial eólico, essa tecnologia vem crescendo em países como Inglaterra, Alemanha, Estados Unidos, Canadá e China.

De onde veio: Os primeiros modelos foram desenvolvidos pelo francês D. G. M. Darrieus em 1920. Os de grande porte, como o da Sovna, surgiram no final da década de 70, após a crise do petróleo.

Para onde vai: O desempenho deve melhorar. A eficiência está na casa dos 30% e, a curto prazo, pode chegar a 40%. A China já começou a fabricar modelos com cinco pás, ainda mais eficazes.

Fonte: Regina Valente - Revista Arquitetura & Construção – 09/2009.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

BIOSFERA Ranking

O ranking das empresas mais verdes do mundo

por Diego Geraldo

A revista norte-americana Newsweek fez pela primeira vez um ranking da sustentabilidade empresarial. A publicação levou em conta somente empresas que atuam nos EUA e os critérios utilizados foram desempenho ambiental, políticas ambientais e reputação. Órgãos de pesquisas ambientais ajudaram a revista na elaboração do ranking.

A mais bem classificada foi a Hewlett-Packard (HP), seguida pela Dell e o bronze ficou com a Johnson & Johnson. As duas primeiras mostram bem a boa posição das empresas de tecnologia no ranking, das 20 primeiras, dez são de TI e Telecom. O pior desempenho foi do setor dos agroquímicos, com a Monsanto na 485º posição e a Bunge em 493º.

A maioria das empresas tem atuação no Brasil e no site da Newsweek (em inglês) você encontra o ranking e um resumo dos porquês das escolhas.

sábado, 24 de outubro de 2009

BIOSFERA Automobilismo

Largada para a Sustentabilidade

por Diego Souza


A etapa da Stock Car deste final de semana trás uma novidade. A categoria aproveita a ida até uma das cidades mais ecológicas do Brasil, Curitiba-PR, para dar a largada ao projeto sustentável que será feito em 2010.

Para esta etapa, todo o carbono utilizado será neutralizado com a plantação de 560 árvores nativas nas matas ciliares do Rio Barigui, no Parque Tingui de Curitiba. Todo os resíduos serão reciclados por uma cooperativa local e os troféus da prova serão discos de freios usados na própria categoria. E em 2010, a categoria trocará o combustível do motor, de gasolina para etanol.

Com a presença de 12 pilotos da categoria, ainda foi organizada um corrida pelos ruas da cidade, de 10 km, que contou com a presença de 1500 corredores. Cada atleta se inscreveu com 1 kilo de leite em pó e o vencedor, Marcos Capistrano, realizou o percurso em 32 minutos e 43 segundos.

A largada da etapa de Curitiba da Stock Car será neste domingo, as 10h30 e a pole é do paranaense Ricardo Zonta, que não disputa a super final da categoria. Zonta ficou 43 milésimos à frente de Daniel Serra, que na segunda posição, é o piloto mais bem posicionado entre os que disputam o título. 

BIOSFERA Dica: Mudanças Climáticas

Artistas se unem para fazer alerta sobre o aquecimento global

Por Luis Corvini Filho

Como mostrado em nosso 6o programa, aqui está o clip da campanha Tck Tck Tck, uma nova versão do clássico Beds are Burning, da banda Midnight Oil. O vídeo reuniu diversos artistas para mostrar para que a hora de se preocupar com o Planeta é agora.



Artists gather to alert against global warming

As showed in our 6th program, here is the Tck Tck Tck campaign videoclip, a new version of Midnight Oil's classic Beds are Burning. The video gathered artists to show that the time to fight for our Planet is now.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

BIOSFERA Dica: Mudanças Climáticas

Download de livro sobre Mudanças Climáticas na América do Sul

por Luis Corvini Filho

It's getting hot in here...

Foi lançado pelo Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP o livro “Public Policy, Mitigation and Adaptation to Climate Change in South America”.

A obra aborda as mudanças climáticas sob quarto perspectivas: relações internacionais e políticas públicas, mitigação, adaptação e consequências aos sistemas naturais. Os textos trazidos pelo livro foram contribuições de participantes da 3a Conferência sobre Mudanças Climáticas Globais – América do Sul, realizada em 2007 pelo Grupo de Pesquisa de Ciências Ambientais do Instituto.

A publicação, em inglês, pode ser baixada, gratuitamente, aqui.


Fonte: Agência FAPESP

Imagem: SXC.hu



quarta-feira, 21 de outubro de 2009

BIOSFERA Denúncia: Impacto Ambiental

Ensaio Fotográfico mostra impacto do plástico nos oceanos

Por Luis Corvini Filho

As Imagens são chocantes. Dezenas de carcaças de pássaros mostram um interior forrado de peças plásticas. Canetas, tampas de refrigerante, isqueiros e redes de pesca são exemplos de materiais encontrados no estômago de albatrozes nas Ilhas Midway, distantes mais de 3200 quilômetros do continente.

As fotos foram feitas pelo fotografo Chris Jordan, próximas ao Rodamoinho de Lixo do Pacífico. Nesse local, concentra-se uma imensa massa de lixo flutuante, vista até por imagens de satélites. A área ocupada por esses detritos é duas vezes maior que o estado norte-americano do Texas, totalizando quase 1,4 milhão de quilômetros quadrados.

As carcaças são em sua maioria de jovens albatrozes, alimentados erroneamente pelos pais, que não diferenciam o lixo do alimento normal. Com essa dieta indissolúvel, os pássaros morrem de fome, envenenados ou engasgados. Normalmente, a expectativa de vida desses animais é de 50 anos ou mais.

A tragédia é ainda maior devido à baixa frequência de natalidade e acasalamento da espécie. Um albatroz fêmea coloca geralmente apenas um ovo por ano.

Jordan pretende com o ensaio fotográfico alertar sobre o impacto de consumo de plástico no mundo. A triste notícia é que a produção do material continua a subir a uma taxa de 9% ao ano. Cientistas acreditam que somente nos primeiros 10 anos deste século, será produzido mais plástico do que em todo o século passado.

Veja o restante das fotos aqui.


Crédito das Fotos: Chris Jordan

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

BIOSFERA - Programa 6





terça-feira, 13 de outubro de 2009

domingo, 11 de outubro de 2009

BIOSFERA: Desmatamento Zero

Metas ambientais do Brasil

Marina Silva cobra metas ambientais e defende que Brasil pode adotar Desmatamento Zero, proposta do Greenpeace rechaçada pelo Presidente Lula na última semana


Por Fabiano Fachini

A 57 dias da abertura da 15ª Conferência do Clima (COP15) da Organização das Nações Unidas (ONU), em Copenhague, na Dinamarca, a senadora e pré-candidata à Presidência pelo PV, Marina Silva, elevou o tom contra a política ambiental do governo Luiz Inácio Lula da Silva e cobrou que o Brasil assuma metas ambiciosas para a redução das emissões de dióxido de carbono na atmosfera. Marina, que foi ministra do Meio Ambiente do governo Lula, defendeu que o País pode adotar o desmatamento zero - proposta do Greenpeace que foi rechaçada pelo presidente na semana passada.

As reivindicações da senadora foram feitas ontem, em Monte Carlo, no Principado de Mônaco, onde recebeu o Prêmio Príncipe Albert II por sua militância ambientalista. Marina foi uma das convidadas de honra da festa, que também premiou personalidades como o sociobiólogo norte-americano Edward Osborne Wilson. Chamada ao palco, a ex-ministra ouviu elogios do príncipe Albert II, que prestou tributo a "quem trabalha com coragem e inteligência pela defesa do meio ambiente"

Discursando em português por cerca de cinco minutos, a senadora advertiu sobre o estado "decepcionante" das negociações internacionais para um acordo do clima em Copenhague, em dezembro, e pediu mais esforços do governo brasileiro. "O Brasil tem dado importante contribuição com sua matriz energética renovável, com a produção de biocombustíveis e avanços recentes na luta contra o desmatamento da Amazônia. Mas pode e deve fazer mais", afirmou. "Precisa assumir metas globais de redução de suas emissões de dióxido de carbono e contribuir para que os demais países em desenvolvimento façam o mesmo."

Mais cedo, Marina disse discordar do presidente Lula, que na segunda-feira, em Estocolmo, na Suécia, afirmou ser impossível o País adotar metas de desmatamento zero. A incorporação desse objetivo vem sendo defendida pela organização não-governamental (ONG) Greenpeace. "É possível", afirmou a senadora. "Não é algo que aconteça da noite para o dia. É uma meta a ser perseguida. Para que tenhamos desmatamento zero é preciso que se otimize todos os meios e incentivos para diminuir o desmatamento até zerá-lo sem causar prejuízos."
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


imagem ilustrativa

domingo, 4 de outubro de 2009

BIOSFERA: Dicas

Valorize produtos com embalagens recicláveis

Por Fabiano Fachini

Escolha produtos que utilizem pouca embalagem ou que tenham embalagens reutilizáveis ou recicláveis.
Diariamente, são coletadas 100 mil toneladas de lixo no Brasil.
Desse total, 40% são formados por materiais inorgânicos que poderiam ser reaproveitados.
Nossas casas geram 20 mil toneladas de lixos inorgânicos coletados por dia.
Por ano, uma família joga fora, em média, 47 kg de plástico, 32 kg de metais e 74 kg de vidros.
Ajude a reduzir esses números!
Esteja preocupado com o meio ambiente, ele agradece sua mudança de atitude.

Fontes utilizadas ou mais informações:
http://www.recicloteca.org.br
http://www.loucosporlixo.com.br
http://www.akatu.net
http://www.reciclarepreciso.hpg.com.br
http://www.recycle.hpg.com.br
http://www.ecomural.biologia.net

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

BIOSFERA - Obama Girl

Veja vídeo ecológico na íntegra, da "Obamete" mais famosa da atualidade

por Thiago Toledo

No nosso último programa mostramos um pedaço do vídeo "Save Your Energy". Aqui abaixo você pode conferir na íntegra a produção da atriz Amber Lee Ettinger, mais conhecida como Obama Girl.

Quem é?

A garota pra lá de sensual faz aniversário hoje! 26 anos caprichosamente completados. A jovem estudou moda em Nova York e se projetou o ano passado ao defender de forma criativa a candidatura presidencial de Barack Obama. Com muita simpatia, conquistou seu público em diversas causas, como a ambiental, no vídeo intitulado "Save Your Energy". A aniversariante é ela, mas quem ganha o presente é você, internauta do Biosfera.


BIOSFERA - Cameron Diaz

Mini-documentário da atriz faz alerta a problemas ambientais

por Thiago Toledo

A atriz americana Cameron Diaz é uma das personalidades hollywoodianas mais engajadas na causa ambiental. Além de ser ecologicamente correta até na hora de vestir, a estrela fez um mini-documentário que mostra a sua preocupação com a degradação do meio ambiente e como as pessoas podem fazer para melhorar esta realidade.

No eco-filme ela pega seu carro e vai a regiões que sofrem com algum tipo de poluição, e questiona a população, sobre o modo de vida que levam e se sentem algum malefício em suas saúdes.

Além de percorrer por locações, ela também bate um papo com pessoas engajadas pela internet. O seu principal questionamento é: What would it take for the common person to become engaged? (O que precisaria para uma pessoa comum se engajar nesta causa?). Segundo a atriz estas ações estão acontecendo “Não para acabar com a festa de ninguém, mas para fazer a festa ficar melhor ainda”

Confira o vídeo abaixo: