segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Biosfera - Copenhage & Brasil

EUA e China na marcha ré

O presidente Lula discordou da decisão dos EUA e China de não apresentar metas para a redução dos gases poluentes em Copenhage. “O Brasil tomou a iniciativa de apresentar números para poder cobrar”, afirmou o chefe brasileiro.


Por Fabiano Fachini

A decisão dos Estados Unidos e da China de não apresentar metas para a redução dos gases poluentes na conferência sobre o clima, mês que vem, foi criticada, nesta segunda-feira, pelo presidente Lula.
Ele passou o dia em Roma, na reunião da agência da ONU para Agricultura e Alimentação.
A notícia do acordo entre os Estados Unidos e a China caiu como uma bomba em Roma, onde representantes de 60 países discutem a segurança alimentar do planeta. Porque a produção de alimentos depende também das condições climáticas.
O presidente Lula ficou contrariado, mas não parecia surpreso com a decisão da China e dos Estados Unidos de não apresentar metas de redução dos gases poluentes.
O presidente afirmou que amanhã vai telefonar para os lideres Barack Obama e Hu Jintao. O presidente brasileiro lembrou que a China tem muitos compromissos com os países emergentes e terá que honrá-los. E concluiu “quanto às metas é só uma questão de tempo”. Ficamos na expectativa, então, de os governos engatarem ao menos uma primeirinha, para sair dessa marcha ré vergonhosa.
“O Brasil tomou a iniciativa de apresentar números para poder cobrar. Todos terão que apresentar números, inclusive o presidente Obama e Hu Jintao”, destacou Lula.
Mesmo sem acordo, o presidente Lula disse que vai à Copenhagem, ainda que para assinar apenas um acordo político.
Na reunião de Roma, contra a fome, os políticos poderosos das nações ricas estavam ausentes. Mas Lula afirmou que sempre estiveram.
As metas do ano 2000, de reduzir a fome pela metade até 2015 também não serão respeitadas. O número de famintos pulou em nove anos de 800 milhões para 1,02 bilhão.
O Papa Bento XVI foi, pela primeira vez, à Assembleia da Fao, defender o direito fundamental à comida. Pregar a responsabilidade com o clima e mudanças de estilo de vida.


Acabamos de ver, no post abaixo, a equipe Biosfera em entrevista com Marina Silva. O destaque: sustentabilidade, metas para Copenhage... Mas logo vemos essa situação, dois paises de poder significativo no cenário internacional desrespeitando a todos os cidadãos do mundo.

4 comentários:

Lucas disse...

Mto bom o texto.

Parabéns pra equipe do Biosfera!

Vanessa disse...

Texto está muito bom mesmo primo e super interessante;)
Parabéns pelo trabalho.SUCESSO!

Fellipe Granzotto disse...

Grande Fachini...

muito bom o texto e melhor ainda a conclusão!

Sigo acompanhando o trabalho de todos do Biosfera!

Abraços,
Granzotto

Ariana disse...

Parabéns Fachini!

Realmente é triste ver essas potências desrespeitando a humanidade.

beijão!

continue assim!